Vaticano

Pio X regressa ao Veneto 120 anos após a sua eleição como Papa

De 6 a 15 de outubro, os restos mortais de São Pio X estarão em peregrinação pelas cidades de Treviso e Riese, num evento que mobilizou mais de um milhão de peregrinos.

Antonino Piccione-11 de outubro de 2023-Tempo de leitura: 4 acta
pio x

"Vivo ou morto voltarei", os restos mortais do Pontífice estão finalmente a regressar a casa. Um acontecimento esperado pelos fiéis de todas as paróquias do norte de Itália e não só: dez dias de compromissos e celebrações na região de Treviso. Antes de partir para Roma, onde subiria ao trono papal, o então Cardeal Giuseppe Sarto tinha proferido algumas palavras. "Vivo ou morto, hei-de voltar".

Eram anos terríveis, os primeiros anos do século XX, a Primeira Guerra Mundial estava prestes a rebentar. Os restos mortais do Papa Pio X regressaram a Veneza muitos anos mais tarde, em 1959.

Agora, a promessa volta a ser cumprida: de 6 a 15 de outubro, a sua "Peregrinatio" terá lugar entre Treviso e Riese.

A urna será transportada de São Pedro, 545 quilómetros num veículo especialmente condicionado para evitar danos causados pelas vibrações, e depois de um dia na catedral de Treviso será recebida durante mais de uma semana em Cendrole, uma aldeia da província de Riese que alberga a igreja mariana onde Bepi Sarto desenvolveu a sua fé, antes de ser transferida para Pádua e Veneza.

Um acontecimento religioso, sem dúvida, mas também social e cultural. Na história recente da Igreja, de facto, só numa outra ocasião se organizou o "regresso a casa" de um Papa.

Aconteceu em maio de 2018 na região de Bergamo, onde os restos mortais de João XXIII (que quando era cardeal, sob o nome de Roncalli, tinha estado entre os grandes apoiantes do regresso do corpo de Pio X a Veneza) geraram um movimento de massas sem precedentes.

Cerca de meio milhão de peregrinos fizeram reservas para a visita; desconhece-se o número de peregrinos que passaram pela zona sem se registarem, apenas para fins turísticos.

Preparação do Peregrinação

"Há anos que estamos a trabalhar para organizar a Peregrinação"Matteo Guidolin, presidente da Fundação Giuseppe Sarto e presidente da Câmara Municipal de Riese Pio X, afirma: "Organizámos a logística do nosso pequeno município.

A aldeia de Cendrole, onde vivem apenas algumas dezenas de famílias, acolherá milhares de peregrinos durante os dez dias de eventos e, como apoio, organizámos um centro logístico de acolhimento a dois quilómetros de distância. Será um belo desafio a enfrentar. Todas as informações estão disponíveis no sítio Web www.papapiox.it".

Para além de apoiar o restauro e a remodelação do complexo da Casa Natale (incluindo uma abordagem inovadora ao museu, que em breve será apresentado com a possibilidade de o visitar com realidade aumentada), a Riese também remodelou o caminho Curiotto, um caminho que Sarto costumava percorrer quando era jovem para ir rezar.

Além disso, foi criada a ciclovia de Cendrole a Spineda, que ligará definitivamente o centro da cidade à Sentiero degli Ezzelinie concebeu novo mobiliário urbano.

Os peregrinos podem também visitar o presépio artístico premiado (no berçário paroquial) e uma exposição sobre o escultor Francesco Sartor (em Barchessa Zorzi).

Os bispos envolveram todas as paróquias do Norte de Itália na organização dos autocarros e das transferências, os padres falaram disso durante semanas nas comunidades. De facto, Pio X estudou no seminário de Pádua, foi capelão em Tombolo, arcipreste em Salzano, na região de Veneza, cónego da catedral de Treviso, pai espiritual do seminário, bispo em Mântua e patriarca em Veneza.

Treviso também participou no projeto de peregrinação: a primeira paragem do percurso foi a igreja catedral da capital da Marca Trevigiana (na noite de 6 de outubro). Posteriormente, a urna foi recebida primeiro na igreja arciprestal da sua cidade natal, Riese Pio X, e depois no santuário da Madonna delle CendroleA urna será depois transferida para Pádua e Veneza. Haverá dezenas de eventos e iniciativas pastorais, graças aos quais os fiéis poderão venerar e conhecer melhor a figura do Santo de Treviso.

Breve biografia de Pio X

Nascido em 1835 no seio de uma família de camponeses, era o segundo de dez filhos.

Graças ao interesse de alguns sacerdotes e do Patriarca de Veneza, que conheciam os seus talentos, pôde estudar no Colégio de Castelfranco, onde andava 8 km descalço para não gastar os sapatos.

Aos 23 anos foi ordenado sacerdote e, em 1884, foi nomeado bispo de Mântua.

Nove anos mais tarde, foi eleito Cardeal Patriarca de Veneza e, em 1903, foi forçado, apesar dos seus protestos de incapacidade, a aceitar a eleição para o papado.

Dotado de grande prudência, discrição, bondade e humildade, embora tivesse uma conceção centralista do governo da Igreja, propôs-se ser "o servidor de todos".

Era um homem de profunda oração e de verdadeiro amor pelos pobres, bem como um excecional organizador interno da Igreja. Pio X fez todo o possível para dar ao clero não só uma formação espiritual, mas também uma formação teológica, litúrgica, canónica e de economia social.

Sob o seu pontificado, foi levada a cabo a reforma litúrgica do calendário, do Breviário e da liturgia em geral, favorecendo uma participação mais ativa de todo o povo na missa dominical (centro e cume da vida cristã) e uma comunhão eucarística mais frequente também para as crianças.

Conheceu Lorenzo Perosi, admirou o seu talento musical e confiou-lhe a reforma da música e do canto litúrgico. Promoveu também a renovação da catequese, preparando um catecismo que ainda hoje tem o seu nome e codificou o direito canónico. Morreu em Roma, a 20 de agosto de 1914, abatido pela guerra que já grassava na Europa.

O autorAntonino Piccione

Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.
Banner publicitário
Banner publicitário