Vaticano

Gabriella Gambino: "Redescobrindo o poder evangelizador da família".

Gabriella Gambino, subsecretária do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, considera a família como uma parte integrante da família. "uma testemunha directa da presença de Cristo na vida ordinária e do seu poder redentor"..

Giovanni Tridente-12 de Abril de 2023-Tempo de leitura: 3 acta
gambino

A consciência do "o poder evangelizador da famíliaestá subdesenvolvido em muitos contextos eclesiais e isto limita a verdadeira realização do seu "...".dimensão apostólica"que o Concílio Vaticano II já tinha indicado bem em Lumen Gentiumchamando "sacramento especialA "escola por excelência do apostolado leigo" do casamento e da vida familiar.

Isto foi explicado por Gabriella Gambino, subsecretária do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, na Conferência sobre os Leigos, Família e Vida. A família como assunto principal da evangelizaçãopromovido pelo Centro de Estudos Jurídicos sobre a Família, na Faculdade de Direito Canónico da Pontifícia Universidade da Santa Cruz.

Cuidados pastorais integrais

Segundo o professor, uma das soluções para implementar este tipo de "eclesiologia integral" - que reconhece um papel verdadeiramente activo para os cônjuges e famílias Comunidades cristãs - é iniciar uma "pastoral integral" baseada no reconhecimento de uma "co-responsabilidade" efectiva entre leigos e pastores, famílias e pastores, para que se possa chegar a uma melhor compreensão "...".a tarefa insubstituível que Deus confere à 'Igreja doméstica' na missão de proclamação/testemunho do kerygma"Isto ainda é difícil de compreender em muitos contextos eclesiásticos.

Segundo o subsecretário, a importância de colocar a "Igreja doméstica" - famílias de pessoas unidas a Deus e unidas umas às outras através da vida sacramental da Igreja - no centro da missão evangelizadora permite compreender melhor que existe um primeiro "território de missão" que é exercido a partir das relações entre cônjuges, pais e filhos, fora e nas relações com outras famílias.

Dimensão apostólica

Esta "dimensão apostólica" é intrínseca à própria família, e é "...uma dimensão da família...".é continuamente regenerado no sacramento do casamento, o lugar vibrante da presença de Cristo.A mensagem do Evangelho permeia então cada acção diária dos pais e dos filhos, "...".formando todos nas virtudes cristãs e permeando os vários contextos da vida com um testemunho vivo e entrelaçado de fé e valores cristãos.".

Não deve ser esquecido, sublinha Gambino, que "A família é uma testemunha directa da presença de Cristo na vida ordinária e do seu poder redentor.enquanto o laço matrimonial que une os cônjuges representa "...".o seu primeiro acto missionário"porque"são escolhidos e enviados para serem uma só carne em Cristo"Assume assim um significado eclesial.

A beleza da parceria

Um dos anúncios que deve vir da família é a beleza que brota precisamente da união do casal: "...".é diante dele que se maravilha com a grandeza do grande mistério"porque é a própria união".Aquele que dá harmonia e paz àqueles que olham e se aproximam". Aqui reside novamente a especificidade da "diferença sexual", que está precisamente no casamento "...".torna-se um sacramentoO anúncio é dado precisamente pelo "...", e pela "relação homem-mulher", e o anúncio é dado precisamente pelo "...", e pelo "...".estrutura física e psicológica de ser masculino e feminino".

Missão educativa

Por outro lado, a primeira missão, segundo o Subsecretário do Dicastério, tem lugar dentro da própria família, através da educação das crianças, que devem ser pacientemente acompanhadas no discernimento da sua vocação no mundo, assim como "...na vida da família....".para descobrir o amor com que foram desejados por um Pai que os chama a cumprir uma missão na história.". Uma tarefa da qual toda a comunidade eclesial não pode certamente ser isenta, a qual deve formar e acompanhar os cônjuges neste "...".chamada apostólica no próprio casal".

Gambino apresentou então uma proposta para as muitas igrejas domésticas".tomar medidasatravés de um cuidado pastoral que já não faz as famílias "...".destinatários passivos de serviços e catequese"mas para os encorajar a serem eles próprios".sujeitos e protagonistas de uma pastoral na qual devem poder sentir-se envolvidos.A "evangelização do mundo", assumindo assim mutuamente a responsabilidade da evangelização com a ajuda constante dos pastores.

Liturgia da vida familiar

As famílias precisam de ser obrigadas a descobrir que a vida cristã não se limita apenas à assistência paroquial ou à recepção formal dos sacramentos, mas que, de facto, já começa "...".em casaa tal ponto que cada actividade quotidiana poderia constituir uma verdadeira "actividade do dia". "liturgia da vida familiarmarcado pelo "prática de relacionamento(amor, respeito, escuta...), do "amor, respeito, escuta..." (amor, respeito, escuta...), do "amor, respeito, escuta...", do "amor, respeito, escuta...".prática dos ritos familiares(com atitudes cristãs no trabalho, nas relações familiares, na oração...), e a prática do "cristianismo no mundo".dar a sua própria ajuda e tempo aos outros".

Formação de famílias para viverem esta "vida familiar".liturgiaespecial", disse Gambino, "representa, finalmente".uma forma concreta de formar as mentes, consciências, corações e comportamento diário dos cônjuges e dos seus filhos para um estilo de vida verdadeiramente cristão". Também porque, concluiu, o próprio Evangelho, pela sua historicidade, é em si mesmo um acontecimento familiar.

Leia mais
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.