Estados Unidos da América

Bispos dos EUA aprovam documento sobre a Eucaristia

Como parte do projecto nacional de reavivamento eucarístico, a assembleia plenária dos bispos norte-americanos aprovou um documento chave sobre a Eucaristia.

Gonzalo Meza-19 de Novembro de 2021-Tempo de leitura: 3 acta

No dia 19 de Junho de 2022, solenidade de Corpus Christi, terá início o Projecto Nacional de Reavivamento Eucarístico nas dioceses dos Estados Unidos sob o lema "A minha carne pela vida do mundo". Esta decisão foi tomada em 17 de Novembro de 2021 pelos bispos dos Estados Unidos durante a sua Assembleia Plenária em Baltimore. A iniciativa, cujo santo padroeiro será o Beato Carlo Acutis, que morreu de leucemia aos 15 anos e foi beatificado em 2020, culminará num Congresso Eucarístico Nacional em Julho de 2024, em Indianápolis, Indiana. O objectivo do projecto é renovar a Igreja através de uma relação viva e pessoal com Nosso Senhor Jesus Cristo na Santíssima Eucaristia. A iniciativa tem duas fases: diocesana e paroquial.

A primeira fase começará com uma procissão a 19 de Junho de 2022 e a segunda um ano depois, a 11 de Junho de 2023, ambas solenidades de Corpus Christi nos Estados Unidos. O projecto prevê a promoção da Adoração Eucarística, a devoção das 40 horas, noites de misericórdia com Adoração e confissão (especialmente durante o Advento), missões com pregadores de renome sobre o Mistério Eucarístico, formação de equipas diocesanas e paroquiais, promoção em sítios Web e redes sociais, e o desenvolvimento de materiais catequéticos sobre o sacramento que coroa a vida cristã.  

O mistério da Eucaristia na vida da Igreja

Um dos pilares desta iniciativa nacional de reavivamento eucarístico será o documento "O Mistério da Eucaristia na Vida da Igreja", que foi aprovado por unanimidade pelos bispos norte-americanos a 17 de Novembro. A versão inicial deste documento provocou acesos debates entre os prelados norte-americanos durante a sua reunião virtual da Primavera, porque pensavam que se pretendia proibir a comunhão a figuras públicas específicas que afirmam ser católicas e receber a comunhão, mas cujas acções vão contra os ensinamentos da Igreja, particularmente sobre aborto e questões familiares, por exemplo, o Presidente Joe Biden. O documento, os prelados mais tarde esclarecidos, não pretende emitir vetos públicos mas sim tornar-se um instrumento de catequese sobre o Mistério Eucarístico, face ao declínio do número de paroquianos na Missa dominical e à ignorância de 2/3 dos católicos americanos, para quem o Corpo e Sangue de Cristo consagrados na Missa são apenas "símbolos". 

O texto de trinta páginas retoma o ensinamento da Igreja sobre a Eucaristia e inclui numerosas citações dos Padres da Igreja, dos livros litúrgicos, do Catecismo da Igreja Católica, do Direito Canónico e do Magistério. O documento inclui vários temas, entre os quais o Sacrifício Pascal, a Presença Real de Cristo na Eucaristia, a comunhão com Cristo e com a Igreja. A segunda secção fala da coerência que todos os católicos devem ter entre a sua fé e a sua vida política, económica e social. Isto inclui aqueles que exercem alguma forma de autoridade pública, que "têm uma responsabilidade especial de formar a sua consciência de acordo com a fé da Igreja e a lei moral, e de servir a família humana defendendo a vida e a dignidade humanas".

O texto também recorda que não se deve receber a comunhão em pecado mortal sem antes se ir à Confissão Sacramental. A este respeito, os prelados mencionam o que já tinham assinalado em 2006: "Se um católico na sua vida pessoal ou profissional rejeita deliberada e obstinadamente as doutrinas da Igreja ou se repudia deliberadamente os ensinamentos definitivos da Igreja em matéria de moral, tal pessoa prejudica a sua comunhão com a Igreja" e deve abster-se de receber a Sagrada Comunhão.A iniciativa nacional de reavivamento eucarístico apela também à realização de um segundo inquérito sobre as práticas e conhecimentos dos católicos americanos sobre a Eucaristia até ao final de 2024. Os bispos esperam ter conseguido até lá reafirmar um dos dogmas centrais da fé, a Presença Real de Cristo na Eucaristia, e assim aumentar a sua união pessoal com o Senhor. 

Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.