Espanha

Tipos de violência contra as mulheres de acordo com a OMS

Omnes-7 de Março de 2018-Tempo de leitura: < 1 acta

Segundo a OMS, existem vários tipos de violência que requerem diferentes intervenções. Parece que a palavra violência implica que há danos físicos que levam a cuidados de emergência, mas não é esse o caso. Há muitas maneiras de tratar mal as pessoas, e quando isso é feito porque se é mulher e com o desprezo que isso implica, poderia ser considerado como violência de género. O mesmo seria verdade no caso inverso, se a mulher tratasse mal o homem só porque era um homem.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, os tipos de violência mais comuns e prevalecentes são:

Contra as mulheres. Um acto de violência que causa ou é susceptível de causar danos ou sofrimento físico, sexual ou mental às mulheres; inclui ameaças, coerção, privação arbitrária de liberdade, em público ou em privado. Inclui violência do parceiro íntimo, violência sexual por alguém que não seja parceiro, tráfico e práticas nocivas como a mutilação genital feminina.

Casal. Comportamento por um parceiro íntimo que causa danos físicos, sexuais ou psicológicos, incluindo actos de agressão física, coerção sexual, abuso psicológico e controlo. Inclui o infligido por um actual ou ex-cônjuge ou outro parceiro íntimo. Também é chamada violência doméstica, abuso de esposa ou cônjuge. "Namorar violência" é utilizado para a violência nas relações íntimas entre os jovens e não envolve a coabitação.

Sexual. Qualquer acto sexual, tentativa de realizar um acto sexual, comentário sexual não desejado, tráfico, ou qualquer outra forma contra a sexualidade de uma pessoa por coerção, independentemente da relação com a vítima, em qualquer cenário, incluindo mas não se limitando à casa e ao trabalho.

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.