Vaticano

Papa Francisco: "Vedes Deus em desolação".

O Papa Francisco realizou hoje a sua habitual audiência geral na qual prosseguiu a sua catequese sobre o discernimento.

Paloma López Campos-16 de Novembro de 2022-Tempo de leitura: 2 acta

Foto: O Papa com uma criança na audiência de hoje. Direitos de autor: Meios de comunicação social do Vaticano

O Papa Francisco realizou hoje a sua habitual audiência de quarta-feira na qual prosseguiu a sua catequese sobre o discernimento, com especial enfoque na desolação.

No seu caminho para o pé da basílica, o Papa Francisco abençoou algumas crianças. No início da audiência, foi lido um trecho do Livro dos Salmos.

Desolação no coração do homem

O Santo Padre salientou que é "importante ler o que se move dentro de nós" e ter uma "capacidade saudável para estar em solidão". Sem isto, corremos o risco de permanecer "na superfície das coisas e nunca entrar em contacto com o centro da nossa existência".

A desolação, disse o Papa, provoca "um abalo de alma" que nos torna mais humildes, o que é necessário para o discernimento e crescimento espiritual.

Solidão e desolação são sentimentos, que fazem parte de nós, e o Papa convida os fiéis a compreendê-los, evitando a indiferença asséptica "não é vida, é como se estivéssemos num laboratório".

Por outro lado, o Pontífice salientou que Jesus estava por vezes sozinho na sua vida, e aproximar-se do Senhor na sua solidão é uma forma muito bela de se ligar à humanidade de Cristo.

Vida Espiritual

Na sua catequese, o Papa fez algumas observações sobre a vida espiritual, dizendo que "não é uma técnica à nossa disposição, um programa de bem-estar interior". A vida espiritual é "a relação com o Vivente".

Finalmente, os fiéis receberam uma mensagem de esperança do sucessor de S. Pedro: "Vedes Deus em desolação". O Papa afirmou que não podemos ter medo da desolação, aí devemos procurar o coração de Cristo e "a resposta vem sempre", devemos evitar a voz do tentador que diz o contrário.

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.