América

Populismos na América, mais dor do que glória

Omnes-16 de Junho de 2016-Tempo de leitura: < 1 acta

A esquerda bolivariana está em retiro na América Latina, sufocada pelos seus próprios excessos: má gestão do Estado, corrupção, abuso de poder, personalismo e crise económica. 

Juan Ignacio Brito

A estrela política da esquerda populista da América Latina está a desvanecer-se. Há uma década atrás, brilhava brilhantemente; hoje foi expulso do poder, as suas horas estão contadas ou está sob grave ameaça nos países onde até há pouco tempo dominava sem contrapeso. A deterioração da situação económica, o cansaço da população com um discurso polarizador, a corrupção desenfreada e o esgotamento do personalismo puseram finalmente em causa uma tendência política que prometeu libertar a América Latina das suas cadeias e acabou por gerar ódio e mais pobreza. Não é surpreendente que a esquerda bolivariana tenha criticado a decisão do Senado brasileiro de abrir um processo de impeachment e suspender a Presidente Dilma Rousseff por 180 dias, denunciando-a como um "golpe de estado". Esta é uma acusação comum no vocabulário político de populismo progressivo. Sem ir mais longe, Nicolás Maduro, o presidente venezuelano, recorreu a ele para justificar a sua decisão de decretar um estado de emergência económica e apelar a um "golpe de Estado". "recuperando o aparelho produtivo, que está a ser paralisado pela burguesia".através de aquisições de empresas. O objectivo, de acordo com Maduro, é "derrotar o golpe de estado"..

Juan Ignacio Brito é Reitor da Faculdade de Comunicação, Universidad de los Andes, Santiago do Chile.

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.