América

A viagem do Papa: um antes e um depois na história do Peru

Omnes-2 de Fevereiro de 2018-Tempo de leitura: 3 acta

TEXTO -  Luis Gaspar, Lima

Às 16h35, hora local do dia 18, o avião que transportava o Papa Francisco de Iquique (Chile) aterrou no nosso país. Após uma viagem de duas horas, o Santo Padre pôs pela primeira vez os pés em solo peruano no meio de um acolhimento caloroso por parte das autoridades peruanas. Foi recebido pelo Arcebispo de Lima e Primaz do Peru, Cardeal Juan Luis Cipriani; o Presidente da República, Pedro Pablo Kuzcinsky, e a Primeira Dama, Nancy Lange.

Durante a sua viagem do aeroporto até à Nunciatura, o Papa nunca esteve sozinho, num carro fechado ou num popemobile, o calor do povo era constante. Na Nunciatura, quinze mil jovens voluntários da chamada Guarda do Papa estavam à sua espera. "a alma desta visita". "Gostaria de dar a todos vós e às vossas famílias, aos que estão nos vossos corações, a minha bênção. Rezemos juntos a Nossa Senhora, foram as primeiras palavras de Sua Santidade em Lima. Depois disto, esperava-se que ele regressasse à varanda da residência, mas isto não foi possível. Contudo, nada assustou os jovens e os fiéis, que passaram a noite acordados para se despedirem do Papa antes de ele partir para a cidade da selva de Madre de Dios.

E a espera da noite anterior foi recompensada. O Papa saiu às 7:39 da manhã de sexta-feira, 19, na varanda da residência. "Vou ao Pai de Deus e vós acompanhais-me com a oração, mas primeiro saudemos a mãe, e rezou uma Ave-Maria. Finalmente, deu uma bênção e desejou aos presentes um bom dia.

Estes primeiros gestos de Francisco foram uma antecipação do que veríamos mais tarde em Madre de Dios, Trujillo e Lima. Esteve sempre próximo do povo, demonstrando a cada momento a sua predilecção pelos mais vulneráveis.

Como poderíamos esquecer a velha senhora Trinidad em Trujillo. "O meu nome é Trinidad, tenho 99 anos de idade. Não consigo ver. Quero tocar na sua mãozinha, ler um cartaz. O Papa não hesitou em abordar e dar-lhe a sua bênção, ou aquela outra situação quando se aproximou de uma criança com paralisia cerebral, que tinha sido trazida do norte do país para Lima. A primeira pergunta do Papa foi se ele foi baptizado, e ele não hesitou em fazê-lo naquele momento.

O Papa tratou-nos como seus filhos favoritos, mas como o bom pai que é, nada lhe escapou, mesmo aquelas questões que nos prejudicam.

A missa de domingo dia 21, que contou com a participação de 1,5 milhões de pessoas, foi sem precedentes na nossa história. Nem o sol intenso, nem o calor, nem a longa espera foram obstáculos para os fiéis participarem nesta celebração de fé. As pessoas entraram à meia-noite.

"Tua é a vida".

E de Lima, considerada a capital da defesa da vida, por causa das centenas de milhares de pessoas que se reúnem todos os anos para a Marcha pela Vida, Francisco enviou um tweet que abalou muitos nas redes sociais. "Cada vida conta: do princípio ao fim, desde a concepção até à morte natural", tweetou o Papa a 19 de Janeiro, antes de iniciar a sua viagem para a selva peruana.

Isso foi mais do que um impulso para o nosso trabalho em defesa da vida, por isso, quando tivemos a oportunidade de ter o Santo Padre a enfrentar-nos e dizer: "!Ché Gaspar, a tua coisa é a vida"! Compreendemos que o Papa Francisco conhece todas as preocupações apostólicas, e que nada nem ninguém lhe é estranho.

Na sua homilia durante a Santa Missa do domingo 21, Sua Santidade referiu-se a "os restos humanos". Dói ver que muitas vezes entre estes "restos humanos" existem os rostos de tantas crianças e adolescentes. Eles são as faces do futuro"..

A crónica da visita do Papa deve sublinhar a sua forte denúncia da escravatura sexual e pela dignidade da mulher, como fez em Puerto Maldonado, ou a sua advertência ao povo indígena do Peru: "Os povos amazónicos nunca foram tão ameaçados como agora".disse ele, também em Puerto Maldonado.

O encontro com os povos da Amazónia peruana, disse o Papa, "Foi emocionante, um sinal para o mundo. Esse dia foi a primeira reunião da comissão sinodal do Sínodo para a Amazónia, que terá lugar em 2019. Mas fiquei comovido no Hogar El Principito, ao ver estas crianças, a maioria delas abandonadas. Estes rapazes e raparigas que, através da educação, conseguiram chegar à frente, que são profissionais. Fiquei muito comovido com isso.

"A alma da visita

Trinta mil jovens voluntários constituíram a chamada Guarda do Papa. Eles  a maioria deles estiveram na Santa Missa das Palmeiras em Lima, a 21 de Janeiro. Os voluntários chegaram no sábado 20 às 14 horas, e saíram das instalações no domingo às 21 horas.  noite. Mais de 24 horas de trabalho, facilitando a entrada e ajudando os 1,5 milhões de peregrinos que chegaram à base aérea de Las Palmas.

Eles, os jovens, foram descritos pelo Santo Padre como o presente da Igreja, e ele chamou-os para serem os novos santos peruanos do século XXI. n

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.