Notícias

Os Passionistas celebram 300 anos de vida com um Jubileu

David Fernández Alonso-17 de Novembro de 2020-Tempo de leitura: 3 acta

A Congregação da Paixão de Jesus Cristo celebra, na medida do possível devido às circunstâncias particulares causadas pela pandemia, os seus 300 anos de vida, desde a sua fundação em 1720. O Ano Jubilar, que decorre até 1 de Janeiro de 2022, será inaugurado no domingo 22 de Novembro.

A cerimónia de abertura terá lugar na Basílica dos Santos João e Paulo em Roma, com a abertura da Porta Santa, seguida da celebração da Eucaristia. Será presidido pelo Cardeal Secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin. Como é habitual para este tipo de evento, a cerimónia será transmitida na Internet. streaming através dos canais Facebook e Youtube "Passiochristi"e no website do Televisão italiana TV2000.

"Renovar a nossa missão: gratidão, profecia e esperança"

Este será o tema do Jubileu Passionista: "Renovar a nossa missão: gratidão, profecia e esperança". O Superior Geral, P. Joachim Regoexplica o espírito das celebrações jubilares da seguinte forma: "Devem procurar aprofundar o nosso compromisso de manter viva a Memória da Paixão de Jesus como expressão última do amor de Deus por todas as pessoas e por toda a criação e procurar novas formas de promover a Memória da Paixão do Senhor." (Memória Passionis).

Em Novembro do próximo ano (21-24 de Novembro de 2021), Roma será o local do Congresso Internacional "A sabedoria da cruz num mundo pluralista"na Universidade Lateranense. Para além disto, não estão previstos outros grandes eventos.

O fundador, mudou-se para "para proclamar o amor do Crucificado"

A data de início do Jubileu, 22 de Novembro de 1720, refere-se ao dia em que Paul Daneium jovem de 26 anos, abandonou a sua actividade comercial, e começou um retiro de 40 dias numa cela na Igreja de São Carlo, em Castellazzo (Alessandria). Durante este tempo, escreveu as regras da futura Congregação. Ele sentiu-se inspirado para "para reunir parceiros para para partilhar e proclamar ao mundo o amor do Crucificado". O retiro terminou a 1 de Janeiro de 1721. Daí as datas do Jubileu dos Passionistas: 22 de Novembro de 1720 a 1 de Janeiro de 2022..

Alguns meses mais tarde, em Outubro, Paulo foi a Roma para apresentar as Regras para aprovação do Papa. Mas, numa confusão e sem qualquer apresentação oficial, foi enviado para longe do palácio papal. Ele procura consolo perante a imagem de Nossa Senhora Salus Populi Romani(Salvação do povo romano) na Basílica de Santa Maria Maggiore. Aí ele promete fazer e ajudar as pessoas a fazer Memória da Paixão de Jesus Cristo. Vinte anos mais tarde, terá a alegria de ouvir o Papa dizer-lhe: ".Esta Congregação é a última a nascer, mas deveria ter sido a primeira.".

Paul era um místico e um homem de acção, um pregador e um pai espiritual excepcional. Morreu em Roma em 1775.

Um Jubileu com uma máscara

No comunicado oficial, os Passionistas afirmam que ".será um Jubileu com uma máscara, embora esperemos que seja apenas no início. Ainda que o vírus tenha bloqueado ou adiado peregrinações e reuniões da família passionista, o Jubileu mantém intacto o seu valor como um compromisso interior de renovação da própria vida.. De facto, a graça do Jubileu é permitir um novo começo, uma nova oportunidade para uma vida plena e realizada. Se a explosão da COVID-19 nos levou a dizer que ".nada será sempre o mesmoO Jubileu oferece a energia para "aproveitar ao máximo o Jubileu".nada é o mesmo que antes"porque tudo será renovado a nível pessoal e social, como deseja o Papa Francisco".".

A celebração deste Jubileu Passionista encoraja-nos a todos a reflectindo sobre a Paixão de Cristocomo a expressão última do amor de Deus por toda a humanidade e por toda a criação.

Sobre os Passionistas

A Congregação da Paixão de Jesus Cristo foi fundada em 1720 por Paul Danei, hoje São Paulo da Cruzum homem inspirado a curar os males do mundo, testemunhando e proclamando que "...os males do mundo podem ser curados".A Paixão de Jesus é a maior e mais estupenda obra de amor divino.". Os Passionistas são um Congregação missionária. São Paulo da Cruz também fundou a Congregação de Freiras Passionistas (contemplativos). Cinco outros institutos femininos e muitos movimentos leigos são inspirados pelo carisma de S. Paulo da Cruz. Juntos eles formam o Família Passionista. Em três séculos de vida, a Congregação tem dado à Igreja muitos santos. Entre eles, para além do fundador, o mais conhecido é o jovem San Gabriel de la Dolorosae um grande número de Beatos e Veneráveis. Actualmente, os passionistas são os religiosos de 1903, presentes em 63 países dos cinco continentes.

O Santo Padre Francisco proferiu um discurso por ocasião do Capítulo Geral da Congregação em 2018. O Papa sublinhou algo que se aplica a todos nós: "...a mensagem do Papa é que somos todos chamados a ser "os melhores dos melhores".neste tempo de mudança, que é mais como uma mudança de época, é chamado a estar atento à presença e à acção do Espírito Santo.a leitura dos sinais dos tempos. Novas situações exigem novas respostas"como fez o fundador, São Paulo da Cruz".

Leia mais
Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.