Vaticano

Papa Francisco: "A pretensão de parar o tempo não é apenas impossível, é ilusória".

Nas suas catequeses sobre a velhice ao longo dos últimos meses, o Papa Francisco sublinhou a sabedoria dos idosos. Hoje também destacou este conhecimento face à mentalidade actual que procura controlar tudo.

Javier García-10 de Agosto de 2022-Tempo de leitura: 2 acta

O Papa saúda os peregrinos na audiência de 3 de Agosto. ©CNS foto/Paul Haring

Na audiência papal de 10 de Agosto, os peregrinos em Roma puderam ouvir uma das catequeses da última quarta-feira dedicada ao velhice. O Pontífice salientou como a busca da "juventude eterna, riqueza ilimitada, poder absoluto" é uma pretensão irrealista. Até o descreveu como delirante.

Os cristãos não vivem apenas para esta vida, mas o seu objectivo vai além: "Nesta viagem somos convidados, com a graça de Deus, a sair de nós próprios e a ir sempre mais longe, até alcançarmos o objectivo final, que é o encontro com Cristo".

A promessa de vida eterna

A reflexão do Santo Padre baseou-se na cena do Evangelho de João onde Jesus pronuncia a promessa consoladora da vida eterna: "Não deixeis que os vossos corações se perturbem. Quando tiver partido e preparado um lugar para ti, voltarei e levar-te-ei até mim, para que onde eu sou tu também possas estar". E o Papa continuou: "Uma velhice que é consumida no desconsolo das oportunidades perdidas traz consigo o desconsolo para si próprio e para todos. Por outro lado, a velhice vivida com mansidão e respeito pela vida real dissolve definitivamente a incompreensão de um poder que deve ser suficiente para si próprio e para o seu próprio sucesso".

O Papa Francisco apontou como a perspectiva da velhice pode ser positiva. "A nossa existência na terra é o momento da iniciação à vida, que só em Deus encontra o seu cumprimento. Somos imperfeitos desde o início e continuamos imperfeitos até ao fim. No cumprimento da promessa de Deus, a relação inverte-se: o espaço de Deus, que Jesus prepara cuidadosamente para nós, é superior ao tempo da nossa vida mortal. A velhice aproxima-nos mais da esperança desta realização.

A velhice conhece definitivamente o significado do tempo e as limitações do lugar onde vivemos a nossa iniciação. É por isso que é credível quando nos convida a regozijarmo-nos com o passar do tempo: não é uma ameaça, é uma promessa. A velhice, que redescobre a profundidade do olhar de fé, não é conservadora por natureza, como as pessoas dizem".

O papel das pessoas idosas

Ao longo destes meses, o Papa Francisco tem tentado mostrar como os idosos têm uma missão muito especial tanto nas famílias como na sociedade. Hoje especificou um dos aspectos em que esta missão pode ser realizada: "A velhice é a fase da vida que melhor serve para difundir a alegre notícia de que a vida é uma iniciação a uma realização definitiva, e o melhor ainda está para vir. E o melhor ainda está para vir. Que Deus nos conceda uma velhice capaz de o fazer".

Na recta final da audiência, o Santo Padre saudou os peregrinos em diferentes línguas. Nas suas palavras em espanhol, ele expressou a sua "proximidade de uma forma especial às pessoas afectadas pela tragédia causada pelas explosões e pelo fogo no Base petrolífera de Matanzas em Cuba".

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.