Educação

Ter uma "mente 10": a soma de virtudes, paz e alegria

Sentimentos e a educação do coração foi o tema central do 17º Curso de Aperfeiçoamento do Instituto Superior de Ciências Religiosas da Universidade de Navarra, com a participação de Jaime Nubiola, professor da Faculdade de Filosofia e Artes, Fernando Sarráis, psiquiatra e psicólogo, Carlos Beltramo e María Calatrava como oradores.

Maria José Atienza-27 de Agosto de 2021-Tempo de leitura: 2 acta
felicidade

Foto: Denise Jones/ Unsplash

Ao longo de três dias, cerca de cinquenta pessoas mergulharam numa questão chave na educação de hoje: os sentimentos na educação neste ano académico. As Razões do Coração: Educar para o Amor: Como formar corações sábios e mentes amorosas?

Fernando Sarráis

Os participantes, muitos deles professores de Religião em diferentes campos educacionais, puderam desfrutar da intervenção do Professor Fernando Sarráis, psiquiatra e psicólogo, que salientou a importância de formar personalidades fortes, base para alcançar a estabilidade emocional e a felicidade.

Neste sentido, salientou que ter uma "mente 10" consiste moralmente em virtudes, mas psicologicamente significa ter paz e alegria incondicionalmente: "É uma tarefa que se exerce todos os dias, a começar pelas pequenas coisas. Não só na praia quando alguém vai de férias, mas na segunda-feira, quando tem de se levantar cedo e no domingo anterior a sua equipa perdeu o jogo. Ser negativo sobre tudo leva apenas a uma vida de amargura. Durante o seu discurso, também ofereceu algumas directrizes para a compreensão e formação de pessoas com certos desequilíbrios afectivos.

Cinco sessões de formação

O curso foi desenvolvido através de cinco sessões de formação sobre o tema de diferentes esferas académicas. Jaime Nubiola, professor da Faculdade de Filosofia e Artes, que abriu o curso, centrou a sua apresentação na liberdade intelectual, na qual salientou que a vontade, que ama o bem, pode ser reforçada pelos afectos se forem educados pelas virtudes, e é dirigida pelo conhecimento da verdade.

María Calatrava, investigadora do Instituto de Cultura e Sociedade da Universidade, deu a segunda sessão e salientou que a formação de um coração até atingir a maturidade das virtudes é um processo lento, paciente e por vezes doloroso, mas pode ser uma aventura emocionante para pais e educadores.

Também do Instituto de Cultura e Sociedade, o Professor Carlos Beltramo falou sobre como ajudar as pessoas a serem mestres da sua sexualidade. Salientou que a relação entre mente e coração parece especialmente necessária para garantir que as pessoas possam entregar-se aos outros no caminho do casamento ou do celibato.

A última sessão do curso foi ministrada por Tomás Trigo, professor da Faculdade de Teologia. Ele explicou que, na relação com Deus, todas as capacidades da pessoa devem ser postas em jogo: inteligência e vontade, razão e afectos. Mas o primeiro que ama as pessoas, e que as transporta no seu coração, é Deus.

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.