Parar os embustes do Papa

18 de Abril de 2017-Tempo de leitura: 2 acta

Um católico sério e maduro deve ser crítico dos embustes que circulam cada vez mais na web e que são atribuídos ao Papa.

- Xiskya Valladares

Religiosos da Congregação da Pureza de Maria.

@xiskya

Ultimamente, o Papa Francisco parece estar a derramar as suas entranhas em doces mensagens caseiras, surpreendentemente inapropriadas de um pontífice. "Sabemos que Deus não usa o Facebook"., "O Natal és tu, quando decides nascer de novo todos os dias e deixas Deus entrar na tua alma"., "Precisamos de santos sem véus, sem batatas fritas".... e muita "quezília" que surpreenderia qualquer um com dois dedos no pulso.

Trata-se de hoaxes (hoaxes) que circulam na web, por exemplo, por whatsapp ou por correio electrónico. Mensagens em cadeia que contêm uma frase que o Papa disse e à qual alguém acrescentou o resto das suas próprias mensagens. A questão tornou-se tão grave que a Santa Sé se pronunciou: "Estes tipos de textos que circulam na Internet atribuídos ao Papa Francisco geralmente não dizem em que data e ocasião ele disse essas palavras. Porque em tal caso seria fácil para qualquer pessoa ir ao site oficial da Santa Sé e verificar se são realmente as palavras do Papa". (News.va, 3 de Dezembro de 2015).

Muitas pessoas gostariam que o Papa dissesse realmente estas palavras, quase sempre porque as pode aplicar a outra pessoa. E assim surgiram: de alguém que quer impor o seu pensamento e o atribui ao Papa a fim de lhe dar mais autoridade. Mas isto é um engano. Como são os muitos apelos à oração que nos chegam como se fossem do Papa.

Há pessoas que dizem que não fazem mal nenhum partilhando orações, chamando vigílias, e todo o tipo de outros tipos de hoaxes do papa. Falso. A oração não é mágica, nem pode contribuir para enganar as pessoas. Isto é pecado.

Este tipo de mensagens em cadeia surgiu em tempos antigos em associação com temas religiosos. Não admira que os ateus se riam de nós e nos considerem primitivos, colocamo-lo numa bandeja cada vez que temos medo, escrúpulos ou supersticiosos diante destas correntes. É difícil compreender que um católico sério e maduro caia numa manipulação emocional tão grande.

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.