A Igreja no México e na América: Redimensionamento da História

22 de Outubro de 2017-Tempo de leitura: 3 acta

A canonização das crianças mártires revela a grande tarefa dos religiosos na evangelização da América, e a fé pré-hispânica dos grupos étnicos mesoamericanos. 

-texto Rubén Rodríguez

Sociedade Mexicana de História Eclesiástica e vice-postuladora da causa das Crianças Mártires de Tlaxcala no México.

O México é uma realidade excitante. Nascido de duas raízes muito nobres, está à cabeça daquela grande porção da humanidade que é a América Latina, chamada pelos Papas João Paulo II e Bento XVI de "...".o continente da esperança". As suas primeiras raízes são os muitos grupos étnicos mesoamericanos que, instalados no nosso território há mais de 10.000 anos, deslumbraram os próprios conquistadores.

Já Hernán Cortés, na sua Primeira Carta de Relação com Carlos Vdiz ele: "...Certamente Deus nosso Senhor ficaria bem contente, se... estas pessoas fossem introduzidas e instruídas na nossa santíssima fé católica e comutassem a devoção, fé e esperança que têm nestes seus ídolos, no poder divino de Deus; pois é certo que se com tanta fé, fervor e diligência servissem a Deus, fariam muitos milagres"..

A sua segunda raiz, a espanhola, era tão forte no século XVI que criou o império espanhol. "onde o sol nunca se pôs. Aqueles espanhóis, ao chegarem ao México, apaixonaram-se por ela, ao ponto de a chamarem depois da sua própria pátria: Nova Espanha.

Ambas as raízes tiveram um encontro dramaticamente traumático, que as levou a procurar o extermínio uma da outra e culminou na infeliz destruição da Grande Tenochtitlan, uma das mais belas cidades da história, em 1521.

Mas dez anos mais tarde, em 1531, Santa Maria de Guadalupe reconciliou-os, consciencializou-os de que eram uma nação, e levou-os a construir um novo país, que se tornou o mais importante das Américas dos séculos XVI a XVIII.

Muito tem sido escrito, e com razão, sobre o grande trabalho das ordens religiosas na evangelização da América, especialmente os Franciscanos, Dominicanos e Agostinianos. Mas pouco se sabe ainda sobre a profunda e sincera fé pré-hispânica que estes grupos étnicos viviam, encarnada nos venerados Huehuaetlamanitilizti Huehuaetlamanitilizti (Tradição dos Anciãos), transmitida pelo Tlamatini o Sabios (o sábio: uma luz, um fogo, um fogo espesso que não fuma...). Eles viveram essa fé com grandes sacrifícios, mesmo das suas próprias vidas, como Fray Bernardino de Sahagún descreve com admiração: "No que diz respeito à religião e à cultura dos seus deuses, não acredito que tenha havido no mundo idólatras tão reverentes aos seus deuses, nem tanto à sua custa, como estes da Nova Espanha; nem os judeus, nem qualquer outra nação tiveram um jugo tão pesado e tantas cerimónias como estes nativos levaram durante muitos anos...".

A Virgem de Guadalupe

A sua fé estava cheia de semina VerbiConheciam as ternas palavras de Santa Maria de Guadalupe e compreenderam que ela tinha vindo para lhes dar o seu pleno cumprimento: "Em nicenquizca cemicac Ichpochtli Santa Maria (a I-perfeita Virgem Santa Maria para sempre), em Inantzin em huel nelli Teotl Dios (o seu Deus, Mãe da Verdade), em Ipalnemohuani (o Deus vivo de toda a vida), em Teyocoyani (o Criador do Povo), em Tloque Nahuaque (o Proprietário do Ponto do Roteiro), em Ilhuicahua (o Proprietário do Roteiro), em Tlalticpaque (o Proprietário da Terra)". Já não hesitavam e convertiam-se em massa e para sempre. E mantiveram essa fé católica durante cinco séculos, sempre no meio de tiranias, revoluções e perseguições.

"E vós, habitantes desta Nova Espanha, regozijai-vos por terdes tido mártires tão abençoados como estas crianças, e ainda mais os desta cidade de Tlaxcalan, que foi o seu berço principal".. Assim testemunha a fray Toribio de Benavente (carinhosamente chamada Motolinía - os pequenos pobres pelos povos indígenas), no seu Memoriales o Libro de las Cosas de la Nueva España y de los naturales dellaO impacto que as crianças indígenas causaram nos frades pela sua cuidadosa educação, as suas fortes virtudes e a sua inteligência. Estas crianças tornaram-se os seus melhores colaboradores na tarefa de evangelização.

Os Franciscanos chegaram à Nova Espanha a 13 de Maio de 1524. É notável que, muito pouco tempo depois, estas crianças catequizadas por eles tiveram a maturidade para receber a coroa do martírio: Cristobal em 1527 e António e Juan em 1529, como atestado em 1541 pelo mesmo Motolinía na sua História dos índios da Nova Espanha. O historiador Salvador Abascal escreveu em 1990: "Serão talvez Cristobalito, Antonio e Juan que atraem para o México, sem sequer serem capazes de o prever... o prémio supremo das aparições inigualáveis de Tepeyac?.

Transcendência universal

Vinte e cinco anos após a sua beatificação, quando a Igreja os estabeleceu como modelos de santidade para o nobre povo de Tlaxcala, propõe-los agora para toda a humanidade. Um modelo dos dias de hoje: são leigos, tal como 99,9 % dos 1,2 mil milhões de católicos; são americanos, como metade dos católicos de hoje; são povos indígenas, que nos ajudarão a revalorizar tantos grupos étnicos que foram relegados e até desprezados; são crianças que nos ajudarão a revalorizar aqueles grandes dons que Deus continua a enviar-nos: os nossos filhos.

O autorOmnes

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.