Ecumenismo de emergência

13 de Maio de 2016-Tempo de leitura: < 1 acta

A notável novidade da visita do Papa Francisco aos refugiados na ilha grega de Lesbos não está apenas na sua mensagem de misericórdia. É também uma viagem verdadeiramente ecuménica.

No seu próprio viagem rápida a Lesbos -Pope Francis deu-nos uma importante testemunha da emergência humanitária dos refugiados. O então Cardeal Joseph Ratzinger escreveu várias vezes que na Europa estamos a regressar a uma forma de "neo-paganismo", explicando que uma das características do paganismo antigo era a "insensibilidade". Foi o cristianismo que ensinou a ter pena e a considerar o outro sofredor como o nosso "vizinho". Agora, no nosso velho continente, que está a tornar-se cada vez menos cristão, vemos e lemos reacções dos chamados líderes cristãos, e também de outras pessoas, caracterizadas por esta "insensibilidade".

O autorOmnes

Em colaboração com
Quer notícias independentes, verdadeiras e relevantes?

Caro leitor, Omnes relata com rigor e profundidade sobre assuntos religiosos actuais. Fazemos um trabalho de investigação que permite ao leitor adquirir critérios sobre os eventos e histórias que acontecem na esfera católica e na Igreja. Temos assinaturas de estrelas e correspondentes em Roma que nos ajudam a fazer sobressair a informação de fundo do ruído dos meios de comunicação, com distância ideológica e independência.

Precisamos de si para enfrentar os novos desafios de um panorama mediático em mudança e de uma realidade que exige reflexão, precisamos do seu apoio.

Em colaboração com
Mais sobre Omnes
Boletim informativo La Brújula Deixe-nos o seu e-mail e receba todas as semanas as últimas notícias curadas com um ponto de vista católico.